Paulinho Serra | Ao Contratante
301
page,page-id-301,page-template,page-template-full_width,page-template-full_width-php,ajax_fade,page_not_loaded,,qode_grid_1300,footer_responsive_adv,qode-content-sidebar-responsive,qode-theme-ver-9.1.3,wpb-js-composer js-comp-ver-4.11.2.1,vc_responsive
 

Ao Contratante

Read our latest posts

Release

Paulinho Serra gosta de improvisar. Desde as apresentações do grupo Deznecessários, que comandou nos anos 2000 com outros nomes do humor nacional, até em programas de rádio e TV, sempre houve espaços para cacos e comentários ácidos e engraçados. Por isso, cada sessão do stand-up ‘Paulinho Serra em pedaços’.

Ex-VJ da MTV (onde apresentou programas como Comédia MTV e Quinta Categoria) e fundador do canal Amada Foca (sucesso no Youtube e redes sociais), Paulinho traça sua trajetória artística em seu espetáculo-solo, começando pela infância pobre em Bangu, sua ida para São Paulo, sua afirmação como humorista e a criação dou bem-sucedido Traficante Gay, personagem pelo qual ele até hoje é reconhecido nas ruas. “Para o bem e para o mal! Há alguns momentos constrangedores em que o público me confunde mesmo com o personagem. No espetáculo, a plateia pede sempre”, admite.

Paulinho Serra em Pedaços, um espetáculo digno de quem apresentou à mídia nomes como Eduardo Sterblitch, Tata Wernewck, Miá Mello, Rodrigo Capella, Marcelo Marrom, entre outros. Hoje cada um segue sua trilha, mas com o jeito deznecessários de ser, comenta Paulinho sobre a identidade forte que levam os atores que fizeram parte da cia de humor.

Paulinho Serra não é um comediante, ele se classifica como um ator que faz humor. Segundo ele, o riso eleva a alma do ser humano e é trazendo a risada para o público que ele consegue conquistar fãs em todo lugar que passa. A primeira peça profissional do ator foi a Revolta dos Perus.

Após atuar em outras peças em solo carioca, entrou para o elenco de “aluga-se um namorado’ ao lado de Eri Johnson, que em turnê nacional lotou teatros do Brasil inteiro. Depois do sucesso, Paulinho montou a extinta cia de humor DEZNECESSÁRIOS enquanto, em paralelo, atuava na novela da Globo Duas Caras. Passou pelo programa Pânico na TV, teve participações nas novelas Pé na Jaca, Beleza Pura, atuou no longa-metragem Super Pai, Mundo Cão, Os Normais 2 e mais outros 10 filmes brasileiros, fez parte do elenco de “Chapa Quente” da Globo, faz partitipações no “Vai que cola”, Reporter de rua do BBB e Participante do SuperChefe no programa da Ana Maria Braga.

Paulinho já atuou nos palcos, na TV e no cinema, porém, como ele mesmo diz: ainda estou engatinhando, tenho muito a aprender e a fazer. Quero fazer coisas novas e em veículos novos, mas o palco é para o resto da vida.